quarta-feira, 5 de junho de 2013

TEMA DE REDAÇÃO - ÁGUA


2013 foi intitulado como o Ano Internacional da Cooperação pela Água, decisão da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO). A partir disso, leia e analise os textos abaixo. 

Texto 1: 



Texto 2:

(...) Por existir em grande quantidade, a água não é encarada com a veneração que mereceria. As pessoas simplesmente se esquecem de agradecer pela sorte de poder contar com um copo d’água cristalina na hora da sede. E deleitam-se, sem consciência de que este é um ritual quase sagrado, debaixo das cachoeiras domésticas que lhes lançam jatos de água quente na hora do banho. Pouca gente sabe, mas a conta da água que chega no fim do mês cobra apenas pelo tratamento e distribuição da água. (...)

Segundo dados da ONU, um quinto da humanidade não tem acesso a água potável, e o estoque de água doce do planeta estará quase totalmente comprometido dentro de 25 anos. (...) É preciso, portanto, tratar bem da água, e isso não tem sido feito. Os relatórios da ONU alertam para o fato de que, nos países em desenvolvimento, 90% da água utilizada é devolvida à natureza sem tratamento, contribuindo assim para tornar mais dramática a rápida deterioração de rios, lagos e lençóis subterrâneos. (...) Parece surpreendente que o planeta azul, com 70% de sua superfície coberta pela água, tenha chegado a esse ponto. Mas, em volta desse azul, há gente como nunca. No início do século, éramos  pouco mais  de 2 bilhões de habitantes. Hoje, somos mais de 6 bilhões. (...) Quando a água se torna escassa, a economia balança. (...) Pelo globo afora, à medida que a escassez aumenta, crescem os investimentos para garantir o abastecimento.

(VEJA, 17.11.09)

Texto 3: 

É necessário também, a exemplo do que já ocorre com a energia elétrica, colocar um “selo” no consumo de água. Por exemplo: se a água for usada como insumo industrial, como no caso das bebidas, é justo que seu preço seja mais elevado, uma vez que será embutido como custo no preço final do produto a ser comercializado. (...) Não basta pedir aos consumidores que economizem água. Será preciso uma campanha educativa, de longa duração,  que choque a população, mais ou menos como as campanhas contra a AIDS. Ela deve atingir as donas de casa que todas as manhãs tagarelam com os vizinhos, após molharem o quintal e o jardim, e não fecham as torneiras. Ela deve chegar aos faxineiros dos prédios que diariamente lavam a parte térrea e às vezes usam a água como vassoura. (...) A medida a longo prazo, que já pode começar a ser estudada, é como vir a reutilizar, no futuro, a água usada uma vez. Acho que ela seria muito útil para a irrigação agrícola, para lavar roupas, quintais, carros e como descarga.   (IGNATIOS, Miguel) 

Texto 4: 

No subsolo da América do Sul, há um imenso reservatório de água pura, com mais líquido do que o existente em todos os rios do mundo. Essa fonte valiosa precisa ser protegida para que possa servir no futuro. (...) No planeta, 97,3% da água está nos oceanos e mares, 2% nas calotas polares e no vapor d’ água da atmosfera, inacessíveis, e 0,7% nos rios, lagos e aqüíferos que nos abastecem. Enquanto os povos do Oriente Médio penam por algumas gotas, o brasileiro tem 20% do total de volume de água disponível na Terra. E não corre o risco de esgotamento, isto é, desde que o Brasil adquira a competência necessária para preservar suas fontes murmurantes e aprenda a manejar a abundância com parcimônia. O nosso desperdício chega a ser criminoso: na Região Sudeste, as companhias de abastecimento perdem em média 30% da água já tratada, em vazamentos. No Nordeste, a perda chega a 60%. “Se isso não mudar, pode haver muita água no país, mas um dia vai faltar na torneira”, diz o geólogo Aldo Rebouças.

(SUPERINTERESSANTE, julho/09)


 Texto 5: Conscientização. No Dia Internacional da Água, destacado hoje em todo o mundo, esta é a palavra mais enfatizada pela professora Urânia P. Sperling. O produto responsável pela vida das pessoas continua sendo um sonho para muitos. Pelotas, agraciada com um manancial hídrico como poucas cidades dispõem, não dá a importância que deveria à água. A reeducação de nossos hábitos de consumo não pode mais ser protelada – diz Urânia. Recai sobre a nova geração, principalmente, esta tarefa. Embora o planeta seja formado na sua grande maioria por água, menos de 1% está disponível ao consumo, e essa pequena fatia está sendo poluída, desperdiçada. É uma questão cultural. Eu não vejo como possa ser resolvida a curto prazo, afirma a professora.

TEMA- Levando em consideração os textos da coletânea acima, redija uma dissertação sobre o seguinte tema: CRISE DA ÁGUA, CRISE DA HUMANIDADE.











6 comentários:

  1. Qual é o e-mail para enviar a redação?

    ResponderExcluir
  2. Muito boa a iniciativa Larissa, Parabéns! Mandei minha 1 redação p vc =]

    ResponderExcluir
  3. Nossa legal bem informativo ...
    irá me ajudar bastante no IFRN

    ResponderExcluir